Aqui você encontrará algumas fotos de reconstrução mamária, a maravilhosa evolução da cirurgia plástica que resgata nosso maior símbolo de feminilidade. Mas não se esqueça: você só poderá realizá-la com a autorização de seu médico (após quimioterapia e radioterapia) ou em casos que a reconstrução é feita junto com a quadrantectomia ou mastectomia. Lembre-se: seu médico saberá o que é melhor para você, e nem sempre a cirurgia de reconstrução da mama pode ser feita junto com a de retirada do nódulo. 
Leia em Leis & Direitos que o SUS realiza este tipo de cirurgia.

Clique no Assunto de Seu Interesse

Reconstrução: Quadrantectomia com fotos.
Reconstrução: Mastectomia com fotos.
Reconstrução Mamária: Palavra do Médico
Conheça mais sobre a sua cirurgia de Reconstrução Mamária
Reconstrução com Expansor Tecidual
Reconstrução com Retalhos do Músculo Grande Dorsal
Reconstrução com Retalhos de Musculatura Abdominal

Clique para Voltar: Cuidados Gerais

 

 

 

Reconstrução: Quadrantectomia
(Informações e fotos retiradas da revista: Cláudia Nº 5 Ano: 38 Maio/99)

 A técnica varia conforme a quantidade de mama retirada. Quando é pouca, pode se apenas remodelar o seio. Outra alternativa para casos de mamas médias ou grandes é utilizar o próprio tecido mamário da parte inferior do seio para preencher a depressão . Fica um cicatriz vertical ou em forma de "T" invertido e outra no local da reconstrução quando ela é na parte superior da mama. Se houve retirada de uma área grande, a solução é transportar a gordura e a pele das costas ou da região abaixo da axila para a mama. Nos casos em que a qualidade da pele é boa, pode-se optar ainda pelo implante de prótese. Ma maioria das vezes é necessário remodelar também a outra mama para deixar o par igual.
 Anestesia: geral. Duração: de 1 a 4 horas

Antes da retirada do tumor da mama esquerda.
Como sobrou bastante mama, o médico fez apenas remodelação e diminuiu a outra para igualar o par.
O mamilo foi feito com tecido da própria mama e a aréola com tatuagem.

Volta para Selecionar Assunto do Seu Interesse

 

 

 

Reconstrução: Mastectomia
(Informações e fotos retiradas da revista: Cláudia Nº 5 Ano: 38 Maio/99)

Uma parte do músculo, da gordura e da pele da região inferior do abdome é transferida para a área da mama. Quando a paciente é magra e não tem gordura abdominal em excesso, realiza-se implante de prótese, mas é preciso haver pele e ela deve estar em boas condições. Caso contrário, a solução é a técnica antiga - utilização de músculo, gordura e pele das costas. Entre 3 e 6 meses depois da reconstrução, a paciente passa por uma cirurgia de retoque e se preciso opera a outra mama para deixar as duas simétricas. Anestesia: geral.  Duração: de 3 a 10 horas

Após mastectomia do lado direito.
Reconstrução com músculo, gordura e pele do abdome.
Depois da cirurgia que refez o mamilo e a aréola com tatuagem.

Volta para Selecionar Assunto do Seu Interesse

 

 

 

 

Reconstrução Mamária: Palavra do Médico
(Dr. Gilberto Luiz Gonzalez Monteiro)

            É o nome dado a um grupo de cirurgias que visa a reparação de uma mama, total ou parcialmente.

            A necessidade da reconstrução de mama pode ser decorrente de:

1-) má formação congênita
2-) deficiências de crescimento mamário por fatores traumáticos
3-) seqüelas de mastectomia total, parcial (quadrantectomias) ou de tumorectomias
4-) seqüelas de queimaduras
5-) necrose por infecção (por exemplo, em casos de mastite puerperal)
6-) outros

             Na prática clínica, temos a reconstrução decorrente de mastectomias (totais ou parciais) em torno de 90% dos casos.

            Este ramo da cirurgia plástica foi o que mais se desenvolveu nos últimos dez anos, proporcionalmente ao aumento da incidência do câncer de mama e na diminuição da faixa etária da população atingida.

            Graças ao avanço médico-tecnológico, dos exames diagnósticos, e da conscientização da população da necessidade de sua prevenção, hoje consegue- se um número de diagnósticos precoces muito grande, o que resultou em diminuição da quantidade de mastectomias totais, e aumento das quadrantectomias. Acima de tudo, obteve-se o mais importante: a cura.

            Todos estes fatores citados, juntamente com a percepção que o sentir- se “inteiro” eram benéficos para as pacientes no aspecto emocional, e que este, em equilíbrio, favorece o tratamento, optou-se por oferecer a reconstrução mamária mais precocemente (após a mastectomia) ou ainda imediata (junto com a mastectomia), de acordo com o caso.

            Várias são as técnicas que podem ser utilizadas, independente da opção imediata ou tardia, e que são:

1-) reconstrução mamária com expansores teciduais, seguido do uso de prótese
2-) reconstrução mamária com retalhos miocutâneos de músculo grande dorsal e prótese
3-) reconstrução mamária com retalho miocutâneo de músculos abdominais
4-) reconstrução mamária com retalhos micro-cirúrgicos
5-) reconstrução mamária com retalhos dermogordurosos de vizinhança e prótese

A escolha da técnica a ser utilizada vai depender principalmente:

1-) das condições locais de pele e músculos (área que vai receber o expansor ou retalhos)
2-) condições das áreas doadoras (costas, abdome, locais que cederão retalhos)
3-) biótipo (características físicas de quem necessita da cirurgia)
4-) forma e volume da mama oposta
5-) forma do tórax
6-) peso

Estes dados serão analisados pelo cirurgião a partir de sua própria experiência.

Obedecidos estes fatores, consegue-se obter bons resultados, e devolve-se assim à paciente melhores condições de saúde, bem estar e integração social e profissional.

O pós operatório é normalmente tranqüilo e os fatores limitantes variam de acordo com o porte da cirurgia, como por exemplo nos casos das próteses e expansores, geralmente 01 dia de internação e restrição mínima, e no caso do retalho abdominal, uma grande cirurgia, com 03 dias de internação em média, e uma grande restrição de esforço físico, e boa recuperação em torno de 30 dias.

Os riscos são inerentes às condições de cada paciente, e aumentam proporcionalmente ao aumento do porte da cirurgia.

Algumas destas cirurgias são feitas em um só tempo, e em outras 2 ou 3 tempos podem ser necessários.

Em boas condições, a reconstrução mamária imediata permite a continuidade do tratamento (quimioterapia e radioterapia) sem prejuízo à paciente.

Em conclusão, a reconstrução mamária é um procedimento seguro, cada vez mais adotado devido à sua importância, e capaz de devolver à mulher o bem estar, a auto estima e a vontade de viver, traduzido pela qualidade de vida recuperada e pela eliminação da sensação de mutilação.

Dr. Gilberto Luiz Gonzalez Monteiro
Formado pela Faculdade de Medicina de Petrópolis/RJ – em 1987
Especialização em cirurgia geral, no Serviço de Cirurgia de Ribeirão Preto/SP, e em cirurgia plástica no Serviço de Cirurgia Plástica do mesmo hospital.
Membro Especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica
Cirurgião Plástico voluntário por 8 anos no Hospital Guilherme Álvaro de Santos (hospital estadual), onde desenvolveu o Departamento de Reconstrução Mamária, no Grupo de Mama do Serviço de Ginecologia da Faculdade de Ciências Médicas de Santos.

Consultórios:
São Paulo – R. Prof. Artur Ramos 241, cj. 22 Jardim Europa  Tel.: (11) 3819.0536
Santos      – R. Júlio Conceição 181       Clínica San Martin     Tel.: (13) 3224.4004

 

 

Volta para Selecionar Assunto do Seu Interesse

 

 

 

Conheça mais sobre a sua cirurgia de Reconstrução Mamária

Você vai, ao decidir fazer a reconstrução de sua mama, dar um passo muito importante em direção a um procedimento que, com certeza, lhe deixará de bem com sua aparência, alavancará sua auto estima e, porque não dizer, a deixará muito mais segura quando à sua estética.

De resultados físicos e psicológicos reconhecidos, você também pode optar por ela desde que converse com seu mastologista ou oncologista (eles a ajudarão a decidir a hora aconselhável para realiza-la), e com muito critério escolha um cirurgião plástico experiente no assunto, para que isso não seja um fator complicador no seu resultado cirúrgico. Sei que existem excelentes médicos dentro da Cirurgia Plástica, mas é bom sempre lembrar que a reconstrução mamária é um procedimento específico e direcionado a uma mulher que passará ou já passou por uma experiência por vezes traumatizante como a mastectomia, e por esse motivo tão importante, deve ser poupada da inexperiência de alguns profissionais.

Existem casos onde, com muita ética, os cirurgiões plásticos consultados reconhecem isso e indicam colegas experientes nesse tipo de cirurgia. Comigo aconteceu assim, e agradeci pela honestidade e profissionalismo de um querido médico conhecido em colocar sua impossibilidade de realiza-la de modo perfeito, dando-me a chance de conhecer um médico de gabarito, assim como acontecerá com você. Pode ser que haja na própria equipe de atendimento, um cirurgião plástico de confiança de seu médico, o que com certeza facilitará o contato e seu médico, já conhecedor dos resultados de outras pacientes, o indicará com segurança.

Não esqueça de levar ao cirurgião plástico cópia de seu exame anátomo patológico, além do encaminhamento do médico que a operou anteriormente.

Este, minha amiga, é mais um passo cuidadoso em direção ao seu restabelecimento, e mais uma vez você deverá pensar bem, ouvir indicações e procurar os resultados daquele que a ajudará a resgatar sua imagem, principalmente perante si própria.

 

Não esqueça de algo importante: seus documentos, guias de internação, autorizações, enfim, verifique ou peça a alguém que faça isso por você. Nada mais desagradável que ser surpreendida no ato da internação. Lembre-se que, atualmente, os convênios assim como o SUS, custeiam as despesas da cirurgia, mas por favor, veja tudo com antecedência.

 

Os cuidados pré operatórios são os mesmos de outras cirurgias, assim como as camisolas e pijamas que serão levados para o hospital, que devem seguir o mesmo critério de sua internação para realização da mastectomia: tudo fácil de vestir e de calçar, abertura na frente, roupas folgadas.

Você vai ficar mais bonita e elegante depois de toda essa trajetória, por isso mesmo poupe-se um pouco de detalhes quando estiver internada, facilite as coisas durante a sua recuperação.

 

Volta para Selecionar Assunto do Seu Interesse

 

 

 

Reconstrução com Expansor Tecidual

Esta é a técnica mais recente, mas nem por causa disso pode ser a melhor para o seu caso. Lembre-se que a avaliação médica vai constatar qual recurso será utilizado com mais sucesso em você, e a confiança no médico é fundamental em mais essa etapa de seu tratamento.

É importante dizer que nem todos os convênios pagam pelo expansor, e você deve se informar com antecedência sobre essa possibilidade, e talvez até, sobre o preço dos expansores e próteses.

Em geral utilizada em pacientes com mamas menores e estrutura física que não seja grande.

É colocado, durante a mastectomia ou em uma outra data posterior, o expansor tecidual, que tem a aparência de uma prótese vazia. Ele vai receber injeções de soro fisiológico semanalmente, a critério médico, até que seja cheio de modo gradual e vai ser hiperexpandido, pois ao ser retirado para a colocação da prótese de silicone, há uma retração local que é normal.

Essas injeções de soro são ministradas em uma válvula que o expansor possui, que fica debaixo de sua pele, num local onde seu médico facilmente a identificará. São praticamente indolores.

Você deverá deixar de dormir de bruços enquanto estiver usando o expansor, mesmo porque ele mesmo dificultará essa posição, que pode ser a sua preferida. Mas se este é seu caso, lembre-se: você vai ficar muito bem depois de finalizado o tratamento, e este pequeno incômodo para dormir valerá a pena...

Ainda no pré operatório a tricotomia axilar deve ser deixada para que as funcionárias da enfermagem a realizem. Você poderá estar ansiosa, ou até mesmo nervosa, e o local não pode ser machucado, lembra-se ?

No pós operatório seu curativo será trocado no dia seguinte, e seu banho poderá ser parcial por 2 dias, dependendo da orientação do seu médico. Os movimentos de seu braço poderão ficar um pouco limitados, mas por pouco tempo. Pouco tempo também é o de internação: somente 1 dia, em média.

Se nesta cirurgia não for feita a aréola e mamilo, ou mesmo se a simetria das mamas não esteja ideal, pode ser necessário mais um tempo cirúrgico. Por este e outros motivos o diálogo com seu médico deve ser franco, aberto, esclarecedor, para que você vá para a cirurgia ciente do que acontecerá, e principalmente, de tudo que pode esperar.

Boa sorte, minha amiga.

 

Volta para Selecionar Assunto do Seu Interesse

 

 

 

Reconstrução com Retalhos do Músculo Grande Dorsal

Com cuidados pré operatórios iguais aos acima detalhados, esta técnica faz com que você fique com o dreno no pós operatório na frente e nas costas, durante aproximadamente 10 dias, dependendo de cada caso.

Pode ser necessário mais um tempo cirúrgico para simetria das mamas e colocação de aréola e mamilo. É muito importante lembrar que o volume mamário, após a 1a. etapa da reconstrução, pode ser modificado para um efeito estético melhor, em outra cirurgia.

Os movimentos do braço ficam parcialmente limitados, mas também por pouco tempo. O banho pode ser parcial por 2 dias, à critério médico, e o tempo de internação é de 3 dias em média.

O dreno voltará a ser seu companheiro no pós operatório de 7 a 10 dias, você vai cuidar dele como quando foi operada para retirada do câncer. Desta vez será mais fácil, afinal você está definitivamente se recuperando

Volta para Selecionar Assunto do Seu Interesse

 

 

 

Reconstrução com Retalhos de Musculatura Abdominal

Nos casos de reconstrução com uso de retalho reto abdominal, seu médico provavelmente indicará alguns exercícios específicos para que você os faça nos 20 a 30 dias anteriores à cirurgia. Esses exercícios são para garantir um bom reposicionamento dos órgãos internos, e devem ser realizados de acordo com a orientação médica. Nem pense em deixar de faze-los, pois a única prejudicada será você mesma, no resultado que verá em seu próprio corpo.

A tricotomia será axilar, pubiana e talvez abdominal, dependendo da indicação médica. Deixe-a também a cargo da enfermagem.

Um retalho (como se fosse uma faixa) de tecido abdominal localizado abaixo do umbigo é retirado com a função de utilizá-lo para preencher o volume mamário. Internamente, o músculo abdominal é levado até o local onde será fixado, definindo assim a reconstrução. É uma cirurgia de grande porte, com tempo maior de internação (3 dias, aproximadamente), você ficará com um dreno pubiano e outro na região da mama, que acompanharão você por até 10 dias (sempre dependendo do caso).

Pode ocorrer uma necessidade de curvar-se para frente ao levantar e andar, e isso será correspondente ao volume retirado e disponibilidade de pele na região doadora. Esse incômodo é passageiro, e você deve lembrar-se que, ao reconstruir sua mama com essa técnica, perderá parte ou toda a barriguinha indesejável que possui, será muito bom !!!

Você terá pontos a serem retirados no abdome e mama, e assim como nos outros casos, poderá necessitar de mais tempos cirúrgicos. Além do mais, o volume resultante dessa 1a. etapa cirúrgica pode ser modificado numa 2a. cirurgia, não é definitivo (aliás, em todos os casos isso pode acontecer). A aréola e mamilo também serão colocados em outra oportunidade.

Converse muito com seu médico. Você agora estará caminhando mais depressa ao encontro de algo que a deixará mais satisfeita com seu corpo, mas deixe claro que deseja saber quais serão os resultados da cirurgia, pois muitas mulheres colocam uma imensa expectativa na reconstrução, enquanto que seu maior problema é psicológico.

A reconstrução, como já foi amplamente falado, ajuda muito, mas não deve ser considerada e tratada como sua tábua de salvação. Você tem que estar bem para recebe-la, valorizar seu resultado, o empenho do cirurgião plástico, e reconhecer que mais uma vez algo maravilhoso foi feito visando reintegrá-la ainda mais ao seu mundo social e pessoal, principalmente.

Volta para Selecionar Assunto do Seu Interesse

 Selecione ao lado a opção desejada.